Fuçar

sexta-feira, 4 de maio de 2007

Alienigenas clonaram minha namorada!

Vinha eu a andar "tranquilamente" rumo ao terminal de ônibus, quando eis que avisto de costas, minha namorada, que estrnhamente a alguns segundos acabara de deixar em casa. Apressei o passo, pois pensei com meus botões: - O que estária ela fazendo aqui?
Logo deduzi que isso seria cientificamente impossivel sem o uso de um aparelho de teletransporte, e ela o havia esquecido em Jaguarville.
Segui o "clone" o mais rápido que pude por entre a multidão, que parecia mais do que nuca determinada a me impedir de realizar uma aproximação. A cada passo que me aproximava do objeto de minha curiosidade, simultaneamente aumentva ainda mais a sensação de estranhesa, uma vez que tudo me levava a crer que era mesmo ela. Tudo correspondia, os cabelos, o coque, a jaqueta, menos a calça e os calçados, mas como haviam vários brechós por perto achei que poderia te-los trocado na tentativa e me despistar.
Mesmo com a multidão determinada a me impedir de alcança-la (e isto me dava mais motivos para acreditar em uma conspiração), lutei tanto que consegui vence-los. Aproximei-me do "clone", acelerei o passo afim de andar ao seu lado, e quando viro minha cabeça e fito meus olhos nos dela... descubro que era uma pessoa estranha parecida com a Bárbara. Acelero o passo entro no tubo fazendinha/ Tamandaré pego o ônibus e vou embora.

FIM


P.S.: Ah os alienigenas foram só imaginação fértil.

2 comentários:

Bárbara disse...

Baby...
Eu não sou um alien.

ton disse...

Alien?
heuheuehueh