Fuçar

terça-feira, 15 de maio de 2007

Assumindo as rédeas ou cavalo dado não se olha os dentes.

A vida toma rumo as vezes um tanto quanto distante do que nós sempre imaginamos seguir. Nos prega peças sem graça, como aquele amigo idiota, que sempre faz brincadeiras sem graça. Que as vezes nos machuca, mas sempre perdoamos (ou fingimos) pois a convivência é necessária.



"Necessária" é o caramba!



Desde quando é necessário aguentar aquele chato? e desde quando é necessário seguir a vida pelo rumo que as coisas vão tomando por si só?

As vezes penso que é necessário tomarmos as rédeas da carruagem e parar no meio do caminho, rever as rotas e ai sim seguir os caminhos que nós achamos que devemos seguir e não deixar que nossa vida enlatada, vá seguindo sem rumo, ou melhor com um rumo pré determinado.

As escolhas são difíceis, os caminhos são árduos e traiçoeiros, mas mais triçoeira e triste é essa vida "pré-destinada" que gerealmente levamos por medo de errar.

"Errar" é uma palavra linda.

Eu érro
Tú érras
Ele érra...

Errar está muito ligado a fazer coisas ruins, mas desde quando arriscar e errar é ruim. Se tentar e errar... faz de novo!

Acho que é hora de acertarmos errando mais vezes, sem as frustrações da cobrança. Seu único juiz é a consciência, dentro dos seus limites, érre a vontade.



Errar sem prejudicar! Errar para aprender! Errar para perder e depois ganhar! Errar por errar!



"Os sinos do inferno já estão tocando, e Deus já pois suas barbas de molho. É hora de errar e acertar."

4 comentários:

ton disse...

Kra...
voce ta cada vez melhor O.O
to impressionado...
belas palavras bós...

Bárbara disse...

Babe, Babe...eu estou ficando com uma invejinha de você! Enquanto meus pensamentos permanecem numa página em branco os seus vêm nos encher os olhos de lágrimas heim?!

Tá bonito!!!

Acho que o perdão é a virtude masi bela e difícil que um ser humano pode alcançar!Éééé...
DEixar seu orgulho de lado...uia!

É dolorido...mas se todos nós pudessemos experimentar isso um dia..
Seriamos pessoas mais felizes!

Errar..
Viva o errar!
É duro mesmo...
Eu erro todo dia o Retiré na aula de balé..mas continuo lá meu...firme e forte!
Hahahahahahahahaha...
Comparação barata né?!

Te amo Baby...
Você é o cara!

Xela - John disse...

Encotrar as respostas das dúvidas tomando por base os próprios erros, ou os erros dos outros é uma coisa que se exige um certo "tato".
Gradiosos são aqueles que colocam esse tipo de sentimentos em forma de palavra (inclusive acabei de ter uma idéia pra abrir uma discussão no meu blog. hehe).

Abraço Bode.

Bárbara disse...

"Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador.." (Clarice Lispector